08/07/2009

Um dia de inverno

Pessoal, amigos e amigas, estudantes e trabalhadores, durante este mês de Julho irei ficar ausente devido às férias de Julho às quais os tão merecidos estudantes recebem. Pretendo mostrar a vocês um pouco do espírito de surf em um dia de inverno de Santa Catarina, sendo acompanhado pelo meu comparsa Rafael Bolsoni, vulgo Rato.



Esses dias eu estava conversando pelo orkut com o meu amigo carioca Wady Mansur, um dos homens a viver a época dourada do surf na década de 60 e 70 e um dos primeiros a surfar na Guarda do Embaú. Uma coisa que eu admiro é que ele ainda é um dos manda-chuvas do arpoador, com tanta energia e paixão na modalidade, depois desses anos todos. Eu escrevi para ele um dia de inverno que vivi na praia da Galheta (Laguna) junto com meu comparsa Rato, foi mais ou menos assim as minhas férias de Julho de 2007:




Era uma segunda feira, depois de ter pagado 15 reais de passagem na rodoviária de Criciúma, estávamos rumo a Laguna sem passagem prevista de volta. Chegando lá com nosso rancho de comida movido basicamente de pizza, pegamos um taxi para a balsa onde os nossos rostos de jovens com barba bem feita nos ajudavam a arranjar carona, nem que fosse em cima da caçamba de um caminhão velho. A carona era limitada, “Pode ser até a entrada da Galheta Sul que está ótimo, senhor!”. Descemos onde esperado, era fim de tarde, mais ou menos 6 horas. O caminho até a nossa casa era uns 300 metros na areia fofa, mas a nossa vontade de chegar nela era tanta que os 10kg de comida e roupas não eram pedra no nosso caminho.




Ihii, chegamos! “Bota a pizza no forno, Rafinha, que eu abro a casa”, eu dizia. “Colchão? Chéck! TV?! Chéck! Rancho?! Chéck! PRANCHAS?! Chéck!”. Pronto! Agora podemos passar duas semanas na praia independentemente do que for. Depois de comer a pizza, fomos preparar as nossas pranchas colocando parafina e tirando a poeira de cima delas. Com a veneziana do quarto aberta para ver o vento e o céu, às 10 da noite estávamos na cama dormindo ouvindo Men At Work e The Police.



As condições não podiam errar, era claro que eu tinha visto a previsão para a semana, estava tudo tão óbvio que o outro dia iria ser aquele dia de inverno que eu tanto esperava - para o Rato também. Às 6:40 o despertador toca, com muito esforço levanto da cama e boto a cara para fora da janela, como previsto era vento Sul e a Galheta Norte tinha que estar rolando. Acordei o “corpo” e fomos com um copo de café na mão até a área da Associação para ver as ondas, em minha opnião aquele dia foi um dos dias mais frio do ano, com a temperatura do ar a 8 ºC e a da água a 16 ºC.


Nossa! O famoso Balcão rolando depois de 3 anos ausente sem nenhuma onda . O Sol ainda na linha do horizonte confundia a nossa vista. Botamos o sleave gelado e pulamos das pedras. As ondas geladas estavam um metrão (dois metros e meio de frente) com uma formação mais perfeita do que eu esperava, passando de 40 segundos de duração, fácil!


Pegamos a primeira onda juntos. Uma das coisas que eu curto nas ondas de inverno é a atmosfera boa que nos passa. Com aquele cheirinho de fogão à lenha das cem casas de madeiras humildes e familiares que lá residem e o surf com os amigos.









Particularmente, aquele dia não apareceu mais ninguém no mar. Fiquei assim das 7 ao meio-dia na água. Depois de comer aquela comida, botei o colchão na rua e dormi nele, pois o Sol nessa época não é quente, e sim gostoso! Esse foi um dia de inverno!



“Se você comparar a mesma devoção de uma busca religiosa... Você acha que alguém o chamaria de um religioso fanático? Provavelmente não. Quando você considerar que o surf é realmente, mais do que tudo, uma fé e uma devoção à essa fé, se tornando supremo em sua vida... Não há nada como ser um surfista fanático.” Riding Giants.
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

laertes disse...

Meus parabéns, não posso dizer nada mais além disso. Foi fantástico, viajei junto com vcs dois, para esse lugar maravilhoso que é a região do Farol, inclusive estava com uma trip planejada justamente para essa semana aí para o Farol mas devidos a alguns contratempos vai ter que ficar para próxima. Eu espero essa época de férias com a mesma ansiedade de vcs porque eu sou professor rsrsrs. Muito boas as fotos deste post, já deu para sentir um pouquinho da magia do lugar.Meus parabéns pelo seu blog, não é a primeira vez que eu visito e espero sempre estar por aqui, o legal é que vc apresenta uma maturidade muita grande para sua idade, um verdadeiro soul surfer. Um grande abraço e boas ondas e espero um dia compartilharmos algumas ondas aí no Farol, principalmente porque eu surfo de pranchão tbm rsrsrs. Valeu.

camila disse...

Muito legal!!!!As fotos ficaram perfect e imagino que seu dia tbm!!!!Bjss