11/05/2009

Surf Moderno: parte I

Pescadores incas, onde agora o norte do Peru se localiza, deslizavam sobre o mar em suas canoas feitas de bambus possivelmente cerca de 3.000 anos a.C. Mas o surf que nós conhecemos hoje é uma invenção polinésia, onde os grandes desenvolvimentos desta área foram nas ilhas havaianas. O surf ereto, oposto do surf deitado ou ajoelhado, provavelmente começou por volta de 1.000 anos d.C. e rapidamente foi introduzido à cultura havaiana, praticado pelos plebeus e realezas, jovens e idosos, homens, mulheres, e crianças. Vilarejos eram brevemente desertados quando um bom swell chegava, como todas as pessoas ali participavam do evento. Mitos e lendas passaram de geração a geração, dramatizando os surfistas e suas proezas do passado.





Os troncos de árvores de madeiras de lei se transformavam em pranchas, compostas de árvores de koa ou “williwilli”. Eram moldadas grosseiramente com machados, alisadas com um pedaço de coral, lixadas com pedras e seguidamente friccionadas com raízes ou cascas de árvores. Existiam três tipos de pranchas: a paipo que era usada na barriga e normalmente feita para as crianças; a alaia media entre 7 a 12 pés de comprimento, era surfada na posição de bruços, ajoelhado ou em pé; concluindo com o majestoso olo, medindo acima de 16 pés, usado apenas pelas realezas. A Big Island de Hawaii obtinha a grande concentração de surfistas, seguidamente vinha a ilha de Oahu.

No século XVIII, capitão marítimo e explorador James Cook, durante sua terceira e última viajem entre o Pacífico, veio após de um surfista de canoa em 1777 em Taiti, “Eu não pude deixar de concluir, que este homem sentia o maior prazer supremo enquanto este deslizava rapidamente e suavemente sobre o mar”, enquanto apreciava e notificava em seu diário de bordo. Décadas depois, gravuras feitas pelos visitantes europeus ofereciam um vislumbre romântico da “ainda não atávica” cultura havaiana.


Capitão James Cook.


Calvinistas Missionários americanos fundaram seus primeiros estabelecimentos nas ilhas havaianas em 1820, fazendo uma perícia detalhada na cultura local. Assim que os visitantes estabilizaram uma teocracia, o surf foi desvirtuado como improdutível, desregrado e perigoso. Mas não banido por completo, como o surf relacionado com festivais fora cancelado, enquanto as apostas de jogos e o lazer em si foram denunciados como imorais.


Família missionária, Shipman.


Em 1892, como um filho de um missionário notou com um toque de amargura, que o surf tinha desaparecido sob o “toque da civilização”, e pranchas de surf eram raramente vistas fora dos museus. Entretanto, sem a imunidade natural contra os europeus, e até mesmo americanos, nasceram doenças, dizimando os nativos aos milhares. Após, foi estimado que a população havaiana fora reduzida os incríveis 90% entre a chegada de Cook e o final do século XVIII.
Comentários
4 Comentários

4 comentários:

Felipe Siebert disse...

conta ai o que aconteceu com o James Cook! hehe

Ponte Para A Memória disse...

pô, quero ler o resto =D

muito legal

Maria Júlia disse...

Hummm.. interessante! Hahahaha

www.maresdomar@webnode.com disse...

Bem só tenho a dizer que o blog é excelente, ficas agarradão nas leituras... vou colocar o link no meu site :)
BOAS ONDAS