03/03/2009

A história é o Hawaii

A história é o Hawaii em si: no começo do século passado, um pequeno número de americanos da alta sociedade se sentiu cansado das grandes cidades e de toda sua tecnologia, fazendo com que começassem a voltar à vida simples nas ilhas mais isoladas do mundo: Hawaii. Em poucos anos viraram o principal resort dos americanos.


Para acomodar o crescente fluxo de visitantes, foi preciso construir uma cidade totalmente voltada ao turismo na praia de Waikiki, costa sul da ilha de Oahu. Ao chegarem pela primeira vez em Waikiki, turistas americanos eram recebidos com uma calorosa experiência exótica de ukeleles havaianos, colares de flores e danças hula-hula. Nenhum lugar do mundo era igual como este, tendo água do mar a 25º C o ano todo, sempre quente o suficiente para nadar. Em 1910, Waikiki foi o epicentro de influências de uma sociedade com grandes atitudes, tempo de prazer e muitas distrações, trazendo uma combinação de estado de nirvana onde as férias eram realmente divertidas, e a praia era o lugar certo de encontro.


Foi dessa cena que um grupo de havaianos nativos, garotos de praia, emergiu e desbravou uma das culturas mais importantes e contagiantes do século XX: o surf. Ninguém podia representar melhor o estilo de vida havaiano em Waikiki do que os Beach Boys, homens que viviam e trabalhavam a vida inteira nas praias. Homens como Rabbit Kekai, que foi o pai do estilo moderno hot dog no surf (fazer manobras sobre a prancha), Squeeze Kamana como o melhor solista de ukelele de todos os tempos e Duke Kahanamoku que foi batizado como o pai do surf moderno.


Os Beach Boys reunidos após décadas e décadas de seu surgimento.



Cristãos missionários que chegaram ao Hawaii, no final de 1820, sentiram que o tradicional esporte era uma blasfêmia pelo fato dos praticantes surfarem pelados sobre o mar. Alguns dos nativos ainda resistiam e surfavam no final do século XIX sendo que um deles era Duke Kahanamoku, um havaiano de total sangue azul.


Tom Blake e Duke.



Em 1900 o surf quase desapareceu das ilhas exceto em alguns locais, onde um punhado de amigos de Duke, junto a ele, se atreviam a entrar no mar. Duke bateu muitos recordes ao longo de sua vida, como: abriu uma escola de natação para os havaianos em 1911, quando todas as escolas eram voltadas somente para os “brancos”, continuou a falar a língua nativa até o final de sua vida e conheceu os grandes surfistas de todos os tempos. Em 1912 bateu quatro recordes de natação recebendo três medalhas olímpicas e fez várias demonstrações de surf em volta do globo. Não importa o quanto de surfista pôde existir, nunca haverá um como Duke.


Duke (último a direita) e seus irmãos.



Voltando ao Hawaii, os Beach Boys de Waikiki ganharam fama, afeição e notabilidade pelo fato de serem uma “bolha” de variedade de diversão. Lendárias festas dos garotos da praia fizeram sucesso no século XX no hotel Moana, onde 24 horas por dia eles incansavelmente tocavam seus ukeleles, serviam grandes coquetéis e cantavam musicas havaianas. Os nativos faziam a imagem dos Beach Boys representando como eles realmente eram e o resto do pessoal era visto como um reflexo de como deveriam ser. Para aqueles que perdiam a nacionalidade geográfica e se introduziam na vida nativa das ilhas, onde eram forçados a viver sob o sol, mar e areia, os Beach Boys eram tudo aquilo com atitude, fazendo com grande inspiração a vida boa!


Apesar de reviverem o esporte dos reis, concretizando seu contexto cultural, eles eram os principais a bater inúmeros recordes de natação, inventando também, as canoas Outtiggers, e foram simbolizados como o que havia de melhor no Hawaii. Sobrevivendo a onda capitalista que veio das Américas, o povo havaiano manteve sua dignidade. Não importa quem vinha para o Hawaii, eles eram calorosos, companheiros, atentos... os garotos da praia só vieram para fazer a história acontecer. Sem eles o surf não iria sobreviver a disseminação havaiana. A lenda é a história de Waikiki em si, inspirando geração após geração...


Alguns dos Beach Boys sobre as canoas Outtiggers na frente do luxuoso hotel Moana.


Turistas prontas para receberem demonstrações de surf.



Vídeos sobre os Beach Boys no site do youtube: Riding Giants, Surfing Waikiki, Early Surf Days, Waikiki - Traditional Hawaiian Surfing & native Life 1920s.






Comentários
3 Comentários

3 comentários:

Anônimo disse...

Sim, provavelmente por isso e

Lucimar Vieira disse...

Lucas,
Obrigada pelas informações sobre o Havai. Elas ajudarão a compor meu personagem do meu terceiro livro que se chamará Acnes Redentoras.
Lucimar Vieira

Anônimo disse...

Então Brother, sou um apaixonado por long e fun, seu blog é um tudo...parabens.